Isa Oliveira

Isa Oliveira é o pseudônimo literário de Izilda Alves de Oliveira, de 48 anos, paulista de Monte Alto, pequeno município do interior de São Paulo, hoje moradora da cidade de Atibaia. A história de vida da escritora chega a ser mais interessante que as histórias por ela criadas e ela costuma dizer que sempre se sente vivendo num mundo literário, num conto que se renova e se reescreve continuamente. Um exemplo disso é o fato de ter morrido o seu irmão no último dia 23 de agosto e o seu pai no dia 28, uma ironia da vida.

Filha de lavradores, de família muito pobre, Isa precisou começar a trabalhar muito cedo, aos dez anos de idade, como empregada doméstica, profissão que exerceu até os 17 anos. Desestimulada por uma professora quando comentou que queria sair de sua cidade e se tornar uma escritora, ficou tão frustrada que abandonou os estudos no 3º colegial, só vindo a concluir o segundo grau num supletivo aos 36 anos, devido ao incentivo de seu filho, adolescente na época. Hoje é padre.

Mesmo tendo abandonado os estudos, num ato de rebeldia, continuou a sua formação como autodidata. Após fazer os seis meses de supletivo, cursou três anos de Psicologia, mas abandonou o curso quando conseguiu realizar seu grande sonho: entrou na USP aos 40 anos, depois de 20 fora da escola, estudando sozinha. Quando terminou a graduação em Letras, teve seu trabalho de iniciação científica, uma pesquisa sobre a Literatura Africana, de Língua Portuguesa, classificado como um dos 150 melhores trabalhos apresentados, entre cerca de seis mil trabalhos concorrentes. Logo em seguida entrou no Mestrado, também na USP, mas decidiu abandonar a vida acadêmica para se dedicar ao ofício de escritora.

Seu primeiro livro publicado, Elogio à Loucura, cuja adaptação para o teatro agora é um fato, surgiu à época em que ator Reinaldo Gianecchini estava com câncer. Um amigo dele, o produtor cultural Paulo Del Castro, presenteou o Giani com o livro e deu início ao projeto, já aprovado pela Lei Rouanet e em fase de captação de recursos, com estreia prevista para o segundo trimestre de 2014.

Existe também a possibilidade deste livro se tornar um filme, com a direção do cineasta Cláudio Andrade, projeto em fase de negociação com a autora.

O romance Elogio à loucura recebeu Menção Honrosa no Prêmio Érico Veríssimo de Literatura, promovido pela União Brasileira de Escritores, seis meses após a publicação da primeira edição, em 2001.
Além desse, a autora possui mais 28 premiações literárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário